A primeira ressonância magnética de 7 Tesla da América Latina na Faculdade de Medicina

Exames para diagnóstico por imagem realizados em equipamentos de ressonância magnética já fazem parte  do arsenal de opções da medicina moderna. A principal característica destes equipamentos é a força do campo magnético, medida em Tesla. Quanto maior este valor, melhor é a resolução da imagem resultante, facilitando a visualização dos tecidos analisados pelo radiologista.

Ressonâncias magnéticas de 1,5 Tesla são as mais usuais, porém os grandes centros de diagnóstico do Brasil já operam com aparelhos de 3,0 Tesla.

O equipamento de 7,0 Tesla, instalado recentemente no Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas da USP produz imagens 10 vezes melhores do que o padrão 3,0 Tesla. Ainda não foram liberadas para exames regulares em pacientes, porém estão sendo usadas por diversos centros de pesquisa para estudos científicos a fim de aperfeiçoar o diagnóstico precoce de doenças.

A Mecalor teve a honra de participar deste projeto com o fornecimento e instalação de Chillers redundantes essenciais para a operação confiável do magneto.

Entre em contato conosco através do formulário